Patisserie francesa: os clássicos

Inevitavelmente, quando se fala de gastronomia, nos conectamos com a França, já que é o país onde tudo na cozinha começou.

A patisserie francesa, sem dúvidas, é a referência para o mundo, no que diz respeito a variedade, qualidade e técnicas.

Por isso, selecionamos 4 dos melhores e mais conhecidos doces da patisserie francesa para vocês conhecerem um pouco mais e encherem os olhos.

 

Choux_MG_8363

Uma das mais importantes e emblemáticas massa francesas é a massa “choux”, que faz parte da base da confeitaria do país. Serve como ponto de partida para a execução de diversos doces.

Com ela se faz o profiterolis, muito consumido aqui no Brasil, que possui uma massa bem leve, neutra, e indispensavelmente oca, justamente para ser recheada por algum creme.

Seus sabores podem ser os mais diversos, como chocolate, café, pistache, limão siciliano ou água de rosas.

 

Éclair

As deliciosas éclairs!IMG_2561 (1)

Certamente é um dos doces franceses de maior sucesso. Em Paris é uma mania!

Feita com a massa choux, ela é uma variação que possui formato comprido, recheada e, geralmente, recebe uma cobertura que deixa ainda mais interessante e bonita.

Assim como na choux, o contraste da massa com o recheio é surpreendente e permite receber diversos sabores que vão além da criatividade.

Macaron

O macaron, com sua receita centenária, representa um símbolo da confeitaria francesa.

Feito de um biscoito feito a base de amêndoas, macio e úmido por dentro, com um recheio suave.

Pode ser feito de diversas cores e sabores, atribuindo uma versatilidade.

Com o passar do tempo, o macaron passou por diversas modificações, até que no século XX, Pierre Ladurée enfim juntou os dois biscoitos e os preencheu com uma ganache de chocolate.

Apesar do sucesso acontecer na França, a real origem do Macaron é Italiana, pois sua receita se assemelha a do Amarreti, um típico biscoito italiano que também leva clara de ovos e farinha de amêndoas. O seu nome vem da palavra italiana para massa “macarrone”.

Canelé

No sudoeste da França, na região de Bordeaux, que é feito um dos ícones da confeitaria francesa.

Um pequeno bolinho, crocante por fora, úmido e macio por dentro e com notas aromáticas expressivas, que vêm da baunilha e do rum, utilizados no preparo da massa.

O seu nome se deu pelo formato das fôrmas de cobre canelado em que é feito, essenciais para se obter um canelé crocante por fora e macio por dentro.


COPYRIGHT ECLAIR MOI PARIS - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.